giovedì 15 giugno 2017

Agência Ecclesia
O Papa Francisco denunciou a corrupção e a linguagem de morte das várias “máfias”, num texto divulgado hoje pelo Vaticano. O prefácio do livro-entrevista “corrupção”, do cardeal Peter Turkson, um dos mais diretos colaboradores do pontífice, sublinha que esta é uma “forma de blasfémia”, “a arma, a linguagem mais comum das máfias”. Francisco fala num “processo de morte” que alimenta a “cultura de morte” da criminalidade organizada, desfazendo a coexistência social. (...)