mercoledì 28 giugno 2017

Agência Ecclesia
O Papa Francisco disse hoje no Vaticano que a ideia de chamar “mártires” a quem comete atentados suicidas “repugna aos cristãos”. “Não se pode usar a palavra mártir para referir-se a quem comete atentados suicidas, porque na sua conduta não se encontra a manifestação de amor a Deus e ao próximo que é própria da testemunha de Cristo”, referiu, na audiência pública semanal. Perante milhares de pessoas reunidas na Praça de São Pedro, o Papa sublinhou que o martírio não é “o ideal supremo da vida cristã”, porque acima dele “está a caridade, isto é, o amor a Deus e ao próximo”. (...)