mercoledì 10 maggio 2017

Vaticano
Sala stampa della Santa Sede
Pubblichiamo di seguito il testo del videomessaggio del Santo Padre Francesco trasmesso al popolo portoghese questa sera alle 18.00 (ora locale) in occasione dell’imminente Pellegrinaggio al Santuario di Nostra Signora di Fátima, nella ricorrenza del centenario delle Apparizioni della Beata Vergine Maria alla Cova da Iria, in Portogallo.
Videomessaggio del Santo Padre
Querido povo português!
Faltam poucos dias para a minha e vossa peregrinação até junto de Nossa Senhora de Fátima, vivendo-os em feliz expetativa do nosso encontro na casa da Mãe. Bem sei que me queríeis também nas vossas casas e comunidades, nas vossas aldeias e cidades: o convite chegou-me! Escusado será dizer que gostaria de o aceitar, mas não me é possível! Desde já agradeço a compreensão com que as diversas Autoridades acolheram a minha decisão de circunscrever a visita aos momentos e atos próprios da peregrinação no Santuário de Fátima, marcando encontro com todos aos pés da Virgem Mãe.
De facto, é nas vestes de Pastor universal que me apresento diante d’Ela, oferecendo-Lhe o buquê das mais lindas «flores» que Jesus confiou aos meus cuidados (cf. Jo 21, 15-17), ou seja, os irmãos e irmãs do mundo inteiro resgatados pelo seu sangue, sem excluir ninguém. Vedes? Preciso de vos ter comigo; preciso da vossa união (física ou espiritual, importante é que seja do coração) para o meu buquê de flores, a minha «rosa de ouro». Formando nós «um só coração e uma só alma» (cf. At 4, 32), entregar-vos-ei todos a Nossa Senhora, pedindo-Lhe para segredar a cada um: «O meu Imaculado Coração será o teu refúgio e o caminho que te conduzirá até Deus» (Aparição de junho de 1917).
«Com Maria, peregrino na esperança e na paz»: assim reza o lema desta nossa peregrinação, sendo todo ele um programa de conversão. Para esse momento abençoado que culmina um centenário de momentos abençoados, alegra-me saber que vos estais a preparar com intensa oração. Esta alarga o nosso coração e prepara-o para receber os dons de Deus. Agradeço-vos as orações e sacrifícios que diariamente ofereceis por mim e de que muito preciso, pois sou um pecador entre pecadores, «um homem de lábios impuros, que habita no meio de um povo de lábios impuros» (Is 6, 5). A oração ilumina os meus olhos para saber olhar os outros como Deus os vê, para amar os outros como Ele os ama.
No seu nome, venho até vós na alegria de partilhar convosco o Evangelho da esperança e da paz. O Senhor vos abençoe e a Virgem Mãe vos proteja!