martedì 16 maggio 2017

Agência Ecclesia
A Autoridade de Informação Financeira (AIF) da Santa Sé e do Estado da Cidade do Vaticano divulgou hoje o relatório relativo a 2016, ano em que foram assinaladas 207 operações “suspeitas”, menos 62% do que em 2015 (544). No documento, dado a conhecer aos jornalistas em conferência de imprensa, refere-se que um “significativo reforço da cooperação internacional” entre o Vaticano e as autoridades internacionais permitiu reforçar o combate a “atividades financeiras ilícitas”, num quadro regulatório “mais forte”. 22 casos foram submetidos a maior investigação por parte das autoridades judiciais do Vaticano, em 2016. (...)