mercoledì 15 marzo 2017

Europa
Tribunal Europeu de Justiça decide que empresas podem proibir funcionários de usar símbolos religiosos
Agência Ecclesia
O Tribunal Europeu de Justiça decidiu que as entidades empregadoras podem proibir o uso visível de símbolos “políticos, filosóficos ou religiosos” no local de trabalho, sem que isso constitua uma “discriminação direta” dos empregados. A decisão comunicada hoje refere-se a dois processos, um em França e outro na Bélgica, em que duas mulheres muçulmanas se recusaram a retirar o hijab (véu que cobre a cabeça, mas não o rosto), por imposição laboral. (...)